30 de outubro de 2012

Miguel Albuquerque - Que futuro?!?

As eleições internas do PSD aproximam-se a passos largos.
É já na próxima sexta feira  que os militantes dessa organização política que possuam as quotas pagas, e em dia, poderão eleger, pela primeira vez desde que Alberto João Jardim foi eleito presidente do PPD/PSD, de entre dois candidatos.
O homem que teve a "coragem" de enfrentar o "grande líder", o "único importante", é o atual Presidente do Município do Funchal, Miguel Albuquerque.
Muito timidamente o presidente do município lá foi avançando, de jantar em jantar, agregando simpatias e apoios. Outras figuras de destaque do PSD Madeira foram aos poucos se juntando ao projeto de" liderança alternativa" ao qual Miguel Albuquerque se propõe.
O eterno veículo de oposição ao regime jardinista, o Diário de Notícias da Madeira, tem sido um grande, senão o maior, apoio que o candidato a destronar Alberto João tem do seu lado.
O CDS/PP (?!?!?), dentro da habitual demagogia de intervenção política a que já nos habituou (uma no cravo, outra na ferradura), é outro agente convergente(?) nas ideias que Miguel Albuquerque defende para o PSD e claro, para a Região (uma hipotética aliança entre o PSD de Albuquerque e o CDS em futuras eleições, seria quase certo tendo em vista que nas próximas eleições regionais de 2015 o PSD/M não conseguirá maioria absoluta, então convém não entregar o poder à esquerda, segundo eles).
No entanto, convém não esquecer, que o maior núcleo de apoio de Albuquerque está, como não poderia deixar de ser, no Funchal, e importa realçar que a maior parte desses mesmos apoiantes/simpatizantes, nem são filiados no PSD, logo, Albuquerque está muito fragilizado a esse nível.
Os apoiantes incondicionais do Presidente da Câmara tem se desdobrado em contactos/iniciativas no sentido de promover a candidatura, com especial incidência no Funchal. No meu ponto de vista a estratégia não é a mais correta, dado que serão os outros concelhos fora da Capital que irão dar a vitória a Jardim.
O que conta aqui é o seguinte: após a derrota de Miguel Albuquerque irá sofrer na próxima sexta dentro do PSD, qual será o seu futuro?!?
Na minha opinião Albuquerque, após o fim do mandato no município, está "morto" para o PSD. A "afronta" que fez ao "grande  líder" e o "divisionismo" que criou dentro do partido de "pensamento único" levará a que Alberto João e o seu sucessor (Manuel António) no PSD, risquem Albuquerque do mapa.
No entanto, as hipóteses não se esgotam... E ficam algumas perguntas no ar...
Miguel Albuquerque avança como independente em 2015?!?!
Qual o papel que o CDS terá no futuro político de Albuquerque no pós 2013?!?!
O Grupo Blandy, através do seu diário, continuará o apoio como até aqui?!??
A Maçonaria descartará o atual Presidente da Câmara do Funchal e avançará com outro nome?!?!
Perguntas que ficam para já sem resposta, mas que o futuro se encarregará de esclarecer!...