11 de março de 2010

RTP-Madeira

Julgo que ninguém ficou indiferente à recente catástrofe que assolou a nossa região, com todas as consequências que são conhecidas.
No entanto, e não querendo deixar passar o momento (pelo menos ao nível pessoal), gostaria de enaltecer o papel da comunicação social regional em geral, e a RTP-Madeira em particular.
Quando é para dizer mal, estamos todos prontos, mas quando é para enaltecer o que de positivo se faz, aí já deixa muito a desejar.
Os profissionais da RTP-M, sobretudo os que para que recebecemos em nossas casas as imagens dos acontecimentos, arriscaram as suas vidas, foram incansáveis.
Com os parcos meios que a delegação regional tem, fez uma cobertura extraordinária!
Os meus mais sinceros PARABÉNS!!!

2 de março de 2010

Tenho necessidade!...

Olá amigos.
Hoje tenho necessidade... necessidade de "falar"!!!
Sou assim... Estou uns tempos que não escrevo aqui porque não tenho tempo. Outras, porque não tenho pachorra. Outras ainda, porque acho que não vale a pena.
Deu-me uma "pancada" hoje... preciso mesmo muito de escrever.
Depois de tudo o que aconteceu na nossa bela ilha (julgo que já está tudo dito, escrito, falado, anunciado, relatado, etc), vamos agora em frente, e tentar recuperar.
Como dizia alguém um destes dias "... para a frente é o caminho e para trás nem para tomar balanço..."
Apesar de tudo, fiquei muito contente!
Não... já explico...
Os madeirenses foram para a rua. Objectivo: ajudar a família, o vizinho, o amigo, o desconhecido, o lojista que ficou sem nada. Foram limpar as ruas, os caminhos, as veredas, enfim... fazer o possível e o impossível pela nossa cidade.
Os madeirenses foram solidários, voluntários, amigos dos amigos e dos inimigos (até o Alberto João deu a mão ao Sócrates).
Enfim, não há palavras!...
Ontem fez-se o possível para regressar à normalidade.
Apelos e mais apelos das autoridades: "UTILIZEM OS TRANSPORTES PÚBLICOS"!!!
Não foi preciso pedirem. Já o fazia diariamente na minha deslocação de e para o trabalho que é bem no centro do Funchal.
Mas ontem... meus amigos... depois do que vi, ouvi e passei, fiquei muito desiludido com algum do meu Povo!
Pela manhã, e numa das rádios que têm prestado um excelente serviço público aos cidadãos, e no decurso de uma daquelas entrevistas de rua bem no meio de um trânsito caótico, ouvi uma "menina" dizer que, e passo a citar "...TENHO de trazer o meu carro para o Funchal, porque não POSSO alterar a minha ROTINA..."! E se a enxurrada lhe tivesse levado o carrito como levou a outras centenas de madeirenses?????
Depois, ao fim do dia, e na tentativa de levar a minha criança a uma aulinha de natação no Complexo da Penteada, estive dentro do autocarro das 17h35m até às 19h20 para um percurso que normalmente é feito em 20 minutos. Isto porque outros tantos madeirenses fizeram como a "menina" que eu ouvi falar no rádio. E ainda a procissão vai no adro.
Infelizmente as pessoas são assim...
Não sou melhor do que ninguém, nem me julgo como tal, mas mais algum esforço de todos, as dificuldades que atravessamos (que não SÃO NADA comparadas com quem perdeu tudo o que tinha, incluindo familiares), seriam mais fáceis de ultrapassar.
Dá para ver com tudo isto, o quanto subsistem ainda, infelizmente, pessoas egoístas, que apenas olham para o seu umbigo.
Quando lhes falamos em andar de autocarro, parece o fim do mundo. Mais parece que preferem passar fome do que andar de "camionete"!!!
Enfim!... Hoje é outro dia, vamos lá ver como será. Não espero grandes diferenças...
Ufffa!!!
'Tou mais aliviado.
Estava mesmo a precisar de partilhar isto com alguém...